sexta-feira, 8 de agosto de 2014

"Com papas e bolos se enganam os tolos"

As nossas Life Changing Crackers no instagram

Em junho a nossa rotina mudou radicalmente. O Vel abraçou um novo projecto e as refeições em casa passaram a ser só para uma pessoa: euzinha.
Pois é, nada demais.
Diriam vocês.
E diria eu.
Mas a verdade é que dei por mim a jantar, consecutivamente, gelado com fruta e a fazer sandes para o almoço do dia seguinte.
Os porquês de tal chilique? Era bom, fácil, rápido, não envolvia cozinhar e não sujava muita loiça!
Até que chegou o dia em que disse alto e bom som: Ondina Maria, põe-te fina que isto não pode ser assim. Deixa lá a preguicite aguda de não querer cozinhar apenas para uma pessoa e volta a entrar nos eixos!
No seguimento desta minha epifania dei de caras (ele há coisas do camandro!) com este post. E pronto, epifania número dois (em tempos li, algures, que o Universo traz-nos aquilo que procuramos e, embora não tenha estado muito atenta a isso, a verdade é que desta vez era impossível não reparar).
Foi então que começaram as transições.

Mas o que é que realmente já mudou?

Em primeiro lugar, foi abandonar a toleirice do gelado com fruta ao jantar. E evitar tudo o que tenha açúcares refinados e adicionados.
A mulher está louca, pensam vocês!
Pois é, mas se considerarmos a quantidade estúpida de açúcar que entra em quase tudo e mais alguma coisa (é só ler os rótulos nos supermercados com olhinhos de ver, upa upa!), se calhar podemos abdicar de umas quantas consideradas inocentes e que fazem parte do nosso dia-a-dia.
No entanto, por aqui não há extremismo: se for dia de festarola rija com a família e amigos e me apetecer, claro que trinco o meu docinho, que não estou para sofrer sem necessidade. Mas a verdade é que também não me tem apetecido. A maioria dos alimentos já tem uma determinada quantidade de açúcar que lhes é inerente e suficiente - a natureza, ao contrário de nós, é perfeita, lembram-se?

A outra coisa que mudou foi o paladar.
É treta, dizem vocês a revirar os olhinhos!
Pois não é. Na passada sexta foi o aniversário da minha tia e ao jantar bebi um copo de vinho rosé. Espanto dos espantos, o vinho era super doce! No final comi apenas 1 colher de bolo de aniversário, que misturei com framboesas e que me pareceu super doce também. Se podia ter comido a fatia toda? Podia, claro! Duas até. Mas simplesmente não me apeteceu...

Os ataques de gula também mudaram. Ou melhor, desapareceram. Enquanto que antes era capaz de atacar o frasco dos Reese's como se não houvesse amanhã, hoje em dia dou por mim a ignorá-los por completo, apesar de estarem bem no centro da mesa da sala, ali à mãozinha de semear!

Há prevaricações saudáveis?

Claro que sim!
Por exemplo, no outro dia apeteceu-me uma sobremesa que não fosse apenas fruta. Então esmaguei uma banana, adicionei-lhe uma colher de sopa de coco ralado e uma colher de chá de cacau puro e soube-me pela vida. E sim, era suficientemente doce!
Se tiver necessidade de adoçar alguma coisa, vou recorrer ao mel ou ao xarope de ácer (sem açúcares invertidos e aos pinotes, que isso é tudo falso!).
Continuo a comer a minha granola caseira, que é adoçada com 1c.sopa de mel - quantidade muito inferior quando comparada com os cereais de compra!
Ou quando me apetece leite com chocolate e café, ao pequeno almoço, lá vou eu resgatar o Bolero e o cacau puro. E não há qualquer necessidade de adicionar açúcar nenhum.
O pão é barrado com manteigas de frutos secos caseiras (amendoim, avelã, avelã e cacau, amêndoa, etc.) sem adição de qualquer adoçante. Ou então queijos e/ou fiambres. Ou compotas frias (sem serem adoçadas).
Creme de cacau e abacate (em breve por aqui)!
O meu "pão" de banana favorito, feito totalmente com farinha integral (receita por cá muito, muito em breve)!
Os gelados de fruta feitos com iogurte ou os sorvetes: a fruta madura tem o açúcar necessário, mas para os mais gulosos, podem sempre adicionar uma pequena (e tem que ser mesmo pequena, seus garganeiros!) quantidade de mel ou xarope de ácer. Podem misturar ervas aromáticas para diversificar os sabores, enfim... inúmeras possibilidades.
O quadradinho de chocolate negro acima dos 70% de cacau para raspar por cima da fruta, dos cereais ou para simplesmente para deixar derreter dentro da boca :)
E mais umas quantas delícias que vou passar a partilhar convosco, como as minhas versões (na foto) das deliciosas Life Changing Crackers da Sarah - se o Life Changing Bread (aqui e aqui) já era um favorito, estas crackers têm tido destaque diário no snack da manhã!

O que se segue?

Substituir totalmente (ou quase!) os cereais refinados por integrais. Se isso já acontece no pão e em alguns doces, a verdade é que no arroz e nas massas ainda há stock de produtos refinados. À medida que forem acabando, vão sendo substituídos pelas versões integrais.
Já estou a ver o vosso ar desconsolado! Massa integral? Perguntam com ar horrorizado...
Sim. É boa. Só tem é que ser cozinhada da forma correcta, como aliás tem que ser a massa normal, para não ficar nem colada nem empapada!

Diversificar ainda mais a alimentação. Consumir cada vez mais cereais e leguminosas diferentes, variar ainda mais os legumes (que devem constituir a maior porção das refeições) consoante a estação do ano, comprar peixe e carne mediante a oferta sazonal, comer cada vez mais alimentos o mais naturais possível e da melhor qualidade possível (consoante o orçamento permitir), produzidos de forma sustentada para que possamos manter o ecossistema feliz: não é bonito cuspir no prato que nos dá de comer, certo?
Continuar a usar e abusar da enorme variedade de ervas e especiarias.
Experimentar cada vez mais culinárias de países diferentes: as receitas tradicionais têm muito para nos ensinar, especialmente no que toca a combinações de alimentos que dão ao nosso organismo os nutrientes que ele realmente precisa (e não aqueles que o lobby da indústria alimentar nos quer fazer pensar que precisamos!).
Utilizar mais alimentos germinados e fermentados.

E tudo isto vem de encontro aos pilares da nossa querida e adorada Dieta Mediterrânea (ver aqui e aqui), pelo que muitas das pequenas alterações que continuam a acontecer por cá fazem parte de um processo pessoal baseado numa escolha consciente em torno de um modo de vida mais saudável, mais natural e mais feliz :)

Leituras e inspirações



9 comentários:

  1. Gostei de te ler, aliás, já tinhamos falado sobre isto.
    Confesso que cada vez tento ter mais atenção ao que como, mas não consigo resistir a certas coisas.
    Mas lá está, desde que guarde os pecados para um dia da semana, sinto-me bem. Mas é difícil retirar algumas coisas por completo!
    Estou a ver bem aquele frasco no meio da sala, dos docinhos, e a pensar, raio eu não podia ter à fente! hehe
    Um beijinho.
    E adorei as crackers! Quero fazer.

    ResponderEliminar
  2. Ando a meio gás numa transformação assim. É dificil largar velhos hábitos mas se ninguém nos obriga e se não temos de fazer tudo de uma vez podemos levar as coisas devagar e de acordo com o nosso ritmo! Tenho alguns dos teus objectivos, não todos, mas acredito que consigo e acho que lá vou chegar. No meu tempo. Com a minha vontade. E principalmente com gosto.

    Bjokas
    Rita

    ResponderEliminar
  3. Uso muito o esparguete integral marca Dia, é o meu favorito!

    ResponderEliminar
  4. Deve ser ótimo, delicioso. O aspeto é excelente.

    Há passatempo a decorrer no meu blog para Portugal e Espanha, é fácil participar. Convido a ver:

    http://pratocaseiro.blogspot.pt/2014/08/passatempo-receita-mais-fresca-deste.html

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito desta carta de intenções ;)
    Bora lá!... Alinho ;)
    Beijo
    Babette

    ResponderEliminar
  6. Great crackers! Perfect for breakfast or with cheese.

    Cheers,

    Rosa

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pelo Blog... bem construido com boas Dicas.

    JS

    ResponderEliminar
  8. Olá Joana,
    É a 2.ª vez que leio este teu post, é verdade!
    Tenho vontade de mudar algumas coisas na minha alimentação e vou-te seguir a par e passo. Seguir quer dizer "observar", ahahah!
    O problema maior para mim é que substituir alguns hábitos (produtos) é bastante mais dispendioso, mas se pensarmos em saúde, vale a pena a diferença. Ao aspeto "custo" junta-se a dificuldade de os comprar pois aqui na "aldeia" não está tudo à mão de semear.
    Mesmo assim quero mudar algumas coisas, ou pelo menos verear mais e já comecei com os cereais, tenho muitas farinhas integrais diferentes, faço o meu pão regularmente, e comecei a usar quinoa, bulgur...
    Estou curiosa com as manteigas de frutos secos, eu adora manteiga de amendoim, mas ainda não experimentei fazer.
    Parabéns pela mudança, estou à espera desse pãozinho de banana!
    Quanto às bolachas já as tinha debaixo de olho e o pão também, um dia destes faço ambos!

    Ah! Quando calhar vou conhecer o "Maus Amigos".
    Beijocas

    ResponderEliminar
  9. Estás-me a enervar com isso. Estive a comer gelado :(
    Bolas...

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita :)